Genipabu é, sem dúvida, um dos destinos mais famosos de Natal. Suas dunas de areias esvoaçantes alcançam o céu e catapultam a fama do lugar há décadas. São muitas as atrações desta praia protegida por arrecifes, que fica a apenas 25 km do centro da capital. Literalmente, um paraíso a dois passos.

Ao chegar, instale-se confortavelmente na areia, banhe-se nas águas mornas e calmas, relaxe. Você pode passear de jangada ou alugar um jet-ski. Deixe o sol da manhã bronzear sua preguiça. Sem pressa. Quando cansar do dolce far niente, é hora de conhecer o que rende fama ao lugar.

A Marazulreceptivo oferecem passeios em buggy “com ou sem emoção”, que transformam qualquer voltinha num rally radical, com direito a parada para um mergulho em águas doces, que surgem feito oásis como as da Lagoa de Genipabu. Ali você pode alugar pedalinhos, caiaques ou praticar “esquibunda” e “aerobunda”, duas modalidades esportivas pra lá de divertidas.

E porque tudo lembra um grande deserto, alguém teve a ideia de fazer o que? Importar dromedários. Isso mesmo! Os seis primeiros animais chegaram em 1998, vindos das Ilhas Canárias. Hoje já são quase 30, incluindo filhotes nascidos no Brasil. Acostumados às intempéries do clima árido, os dromedários são rápidos e resistentes (podem correr até 16 km/h por mais de 12 horas seguidas). Não precisa voar até a África para andar nessas exóticas criaturas.

São dois passeios exclusivos (15min ou 30min) administrados pela empresa Dromedunas, que tem licença ambiental e da prefeitura para manter os animais e tratadores no local todos os dias, das 9h às 17h (na maré alta encerra às 15h). Uma ideia inusitada que já virou cartão-postal de Natal.

Gostou? Compartilhe com seus amigos.

GENIPABU

Como chegar: Do centro de Natal, pegue a Via Costeira, passe a praia do Forte e dos Artistas, atravesse a Ponte Newton Prado Navarro e mantenha-se à esquerda, para a Avenida João Medeiros. No trevo, entre à direita em direção à estrada de Genipabu e siga as placas. O trajeto dura 30 minutos, dependendo do tráfego.

Texto adaptado em: