O que fazer em Natal? 8 dicas para aproveitar muito a capital do Rio Grande do Norte

Uma cidade que brilha, que inspira renovação e que desperta a esperança. Assim é Natal, a capital do Rio Grande do Norte. Nos dias de verão, o sol chega a brilhar por cerca de 15 horas e a temperatura média durante o ano fica na casa dos 28°C. Esse brilho todo faz a cidade levar o título de “Cidade do Sol”.

Pois é, enquanto o sol brilha lá fora há muita atividade para ser feita. Aliás, não é só ao sol que as atrações aparecem.

Há opções para todos os gostos. Se você curte mar e tranquilidade para aliviar a rotina corrida, a cidade é para você. Porém, caso você seja daqueles que adora uma curtição, Natal também oferece opções agradáveis e badaladas.

1 - Que tal começarmos pelas dunas?

Dunas Douradas em Natal RN - O que fazer em Natal

Não dá para falar na capital do Rio Grande do Norte sem mencionar as dunas da região. O passeio de buggy pelas dunas de Genipapu é uma das possibilidades mais procuradas pelos turistas.

Localizadas no litoral norte da cidade, as dunas também são moradas dos dromedários, que conferem ao local um cenário artístico de deserto. É claro que é possível tirar fotos ao máximo e, ainda por cima, aproveitar para fazer aquela imagem especial em cima do dromedário.

As areias de Genipapu são claras e finas e o mar da região é tranquilo e de águas mornas, ou seja, após o passeio no “camelo do Nordeste” dá para descansar nas areias serenas e aproveitar as belíssimas paisagens, com céu azul brilhante. Um mergulho nesse mar de águas plácidas fecha o dia de aventura.

Durante o passeio com o buggy, você pode escolher roteiros emocionantes para que a adrenalina fique à flor da pele.

Lembre-se apenas de selecionar motoristas qualificados, pois não é qualquer pessoa que está apta para dirigir um buggy.

Por isso, a melhor opção é contratar uma empresa especializada na oferta de passeios turísticos, pois diminui as chances de acidentes e garante uma rotina de aventuras segura para você e sua família.

Nesta aventura, há ainda a opção de se chegar à Lagoa de Jacumã. O lugar é conhecido por oferecer aos turistas os famosos Aerobunda ou Sky-bunda.

 Vale ressaltar, contudo, que esses atrativos só podem ser realizados se o turista contratar um buggy para chegar até as dunas, já que é impossível subir as dunas a pé.

No Sky-bunda, você aproveita desde as dunas, a partir de uma prancha, e deságua na Lagoa de Jacumã. O passeio é insano! O Aerobunda, por sua vez, funciona como uma espécie de tirolesa, um esporte radical em que a pessoa desce o rio em uma “cadeirinha”. Para esse último, não há exigência física alguma. Apenas boa disposição e coragem para encarar as águas.

Agora, se você é daqueles que curte tomar um sol e apreciar as belas paisagens, as praias são as melhores opções.

Ponta Negra é uma das mais famosas de Natal e um dos destinos mais procurados pelos brasileiros, mesmo em períodos fora de temporada.

2 – Conhecendo a praia de Ponta Negra

Praia de ponta negra em Natal - O que fazer em Natal

Lembra que mencionamos que em Natal faz sol o ano todo? Esse é um dos principais motivos para a movimentação de turistas por lá entre os meses de maio e agosto. A temperatura média costuma ficar na casa dos 25°C durante o inverno, ou seja, não tem muita diferença em relação ao verão.

Então, se você é daqueles que prefere viajar em épocas mais tranquilas, a capital potiguar com certeza terá as melhores paisagens para lhe oferecer.

Ponta Negra possui uma variedade de restaurantes, hotéis e pousadas, além de um shopping próximo à praia, o que garante ao turista a possibilidade de aproveitar as areias durante o dia e, à noite, conhecer as lojas e opções da praça de alimentação. Também há boates e casas noturnas para que o visitante possa curtir a “night” potiguar.

Além do Praia Shopping, outra opção de compras para os visitantes que estão em Ponta Negra é o Shopping de Artesanato Popular.

Lembrancinhas, colares, pulseiras, brincos, quadros, enfeites, roupas femininas e masculinas, roupas de cama, mesa e banho e até lojas de produtos naturais povoam o ambiente.

É claro, há muitas especiarias do Nordeste. Você irá adorar! Que tal essa oportunidade exclusiva de levar uma lembrancinha para amigos ou familiares?

Vale a pena conhecer Ponta Negra, pois é ali que está localizado o principal cartão-postal da cidade: o Morro do Careca que, como o próprio nome sugere, é um morro de mais de 100 metros de altura e que lembra a figura de um homem careca. No meio do morro, há areia branca e, dos dois lados, mata verde.

O local é uma área de Proteção Ambiental e, atualmente, o Morro do Careca só pode ser avistado à distância. Isso aconteceu porque a prática dos esportes radicais, como o Sky-bunda, estava deslocando uma grande quantidade de areia e mudando o formato das dunas.

Então, se estiver passando por lá, aproveite para contornar o Morro por meio de um passeio de barco.

Lembre-se, porém, de sempre respeitar a natureza e a comunidade local para que a visita seja a mais prazerosa possível, tanto para você quanto para os moradores.

Outra grande vantagem da Praia de Ponta Negra são as águas calmas e quentes, o que garante um banho de mar tranquilo. Portanto, se prefere águas mais serenas, opte pelo lado direito da praia, mais ao final do calçadão.

A visão panorâmica do local também garante ao turista uma experiência inesquecível, o que faz a Praia de Ponta Negra ficar na memória.

3 - Você já ouviu falar em “parrachos”?

Mergulho nos parrachos de Maracajau - O que fazer em Natal RN

Nem só de dunas vive Natal. Se você sempre quis conhecer uma piscina natural, mas nunca teve a oportunidade, aproveite a visita na capital e aprecie os “parrachos” (nome que se dá às piscinas naturais).

Rodeados de pedras, os “parrachos” garantem águas rasinhas e, caso você tenha sorte de pegar uma maré baixa, muitos peixinhos à vista.

A Praia de Maracajaú é famosa por seus “parrachos” e está localizada a aproximadamente 60 km da capital. Além das piscinas, Maracajaú oferece ao visitante o Ma-Noa, um parque aquático localizado à beira mar.

Lembre-se, apenas, de escolher um dia de maré baixa para a visita às piscinas naturais. Caso contrário, não terá muito sucesso nem com os peixes nem com a profundidade da água.

Um dos contratempos das piscinas naturais de Maracajaú é, justamente, a profundidade das águas. Apenas durante as marés baixas é possível alcançar o chão. Os “parrachos” de Perobas, no entanto, funcionam como uma grande piscina e costumam ser mais rasos. Para se chegar até o local, são 78 km.

As águas de Perobas batem na barriga e há um farol em alto mar. Se tiver a sorte de estar ventando no dia do passeio, você terá a oportunidade de visitar um “parracho” com ondas.

Outra opção de piscina natural fica em Pirangi. Ali, são os arrecifes que dão origem às piscinas naturais. De barco, o turista consegue chegar até os “parrachos”, que estão localizados a aproximadamente 15 km de Ponta Negra.

4 – Explore outros locais na região

Quem faz um passeio em família procura locais agradáveis e amenos para se divertir, principalmente se estiver acompanhado das crianças.

Para quem levou os filhos na viagem, nós temos uma dica especial: a Praia da Pipa. O local é popular entre surfistas, mas também oferece águas transparentes e calmas.

Localizada na região sul do estado, a Praia da Pipa não fica, necessariamente, em Natal. Pertence ao município de Tibau do Sul, porém é próxima da capital. Cercado por mata Atlântica, o local parece desértico, mas não é.

Costuma atrair diversos tipos de pessoas, tanto quem procura algo tranquilo quanto quem espera badalação.

Quem curte a natureza e toda a sua exuberância vai se encantar com a Baía dos Golfinhos.

Um passeio de barco costuma levar o visitante da Praia do Centro, na Pipa, para a Baía dos Golfinhos.

Em uma região mais afastada, as águas costumam ser calmas, o que também é propício para o banho.

Pipa ainda reserva ao visitante a animação e alegria de uma vida próxima ao mar, na Avenida Baía dos Golfinhos.

É nesse ambiente que estão os restaurantes, bares e baladas. Esse contraste permite aproveitar ao máximo o passeio a dois, até mesmo se o casal estiver em lua de mel.

5 – Não deixe de conhecer o maior cajueiro do mundo

Maior Cajueiro do mundo RN - O que fazer em Natal RN

Como nem tudo se resume à praia em uma cidade litorânea, Rio Grande do Norte reserva ao turista outras atrações peculiares.É o caso do maior cajueiro do mundo, localizado no Litoral Sul da capital.

Ah, não somos nós que estamos dizendo que se trata do maior. O cajueiro em questão já foi registrado no Guinness Book.

Trata-se do Cajueiro de Pirangi, com 8,5 mil metros quadrados e que chega a produzir mais de duas toneladas e meia de caju.

Depois desse, outros cajueiros apareceram por aí querendo tomar o posto de maior do mundo, mas o de Pirangi segue firme.

A exuberância da planta é tamanha que foram construídas passarelas para que o turista pudesse apreciar melhor a fruta, além da possibilidade de saboreá-la durante o passeio.

E não é que tem até um portal para o maior cajueiro do mundo? Pois é, você com certeza ficará com vontade de experimentar a fruta e tirar uma foto com esse ícone.

6 – Praia da Redinha e o Aquário de Natal. Que tal?

Aquario de Natal - O que fazer em Natal - Praia de Redinha

Já conhecemos as praias, andamos de buggy, passeamos pelas piscinas naturais, vimos o maior cajueiro do mundo e agora é hora de andar pela cidade.

Nosso objetivo é conhecer a cultura dos habitantes locais, o modo de vida e as construções históricas.

O Corredor Cultural de Natal perpassa pela Igreja do Galo, Catedral Metropolitana, Teatro Alberto Maranhão, museus e demais praças e casarões históricos.

Também é uma boa pedida conhecer o Mercado Público da Redinha, localizado na Praia da Redinha, na área norte do município.

A praia só se popularizou por volta dos anos 2000 e, hoje, é possível perceber o avanço da civilização no local. Mesmo assim, mantém a simplicidade de uma vila de pescadores.

No Mercado Público, uma boa pedida é a ginga com tapioca, que se tornou patrimônio imaterial do Rio Grande do Norte.

Trata-se, de fato, de uma iguaria, que faz da combinação de peixe com tapioca muito agradável ao paladar.

Por fim, há, ainda, na Praia da Redinha o Aquário Natal, o maior aquário do Nordeste.

Nesse espaço, é possível conhecer animais marinhos e terrestres, como hipopótamo, lobo marinho, tubarões lixa (não se assustem, são inofensivos), tartaruga e muitos mais.

7 - E a vida noturna, como é?

Não dá para visitar Natal e não aproveitar os bares da região. Não importa se você viaja sozinho, em casal ou em grupo, conhecer como funciona a noite de uma cidade é sempre a oportunidade de aprender mais sobre a vida e a cultura local.

Na capital do Rio Grande do Norte, a agitação acontece entre as ruas Manoel Augusto Bezerra de Araújo e a Teotônio Vilela. Há bares para todos os gostos na região. Se preferir, você também pode escolher um restaurante.

Um dos bares medievais da cidade oferece um cenário mágico e vintage ao visitante. Nesse caso, é melhor ir acompanhado. Você ainda pode experimentar os frutos do mar e curtir rock and roll.

Agora, o que não pode ficar de fora é o forró. Foi pensando em atender as necessidades do visitante que nasceu o Forró com Turista. O movimento estimula o forró pé de serra e, até mesmo para quem não sabe dançar, esse é um bom ensejo. A atividade acontece todas as quintas-feiras, no prédio histórico do Centro de Turismo de Natal.

Na Rua Chile, localizada no Bairro da Ribeira, é possível encontrar opções de diversão, seja em bares ou em demais espaços culturais. O roteiro é mais alternativo e oferece uma programação diferenciada para quem procura armazéns, bares, festivais de música, escolas de teatro e música independente.

8 – Respeite seu tempo, respeite você!

Para você conseguir aproveitar todas as atrações da cidade, o recomendado é que reserve uma semana de relaxamento. Viagens de três a quatro dias também possibilitam passeios exuberantes, mas o ideal é que você tenha um tempo maior para descansar no final do dia. Afinal, a ideia aqui é relaxar, e não retornar das férias com o sono acumulado.

Durante o seu roteiro de viagens, converse com moradores da região e aprecie, sempre que possível, a cultura local, seja pela culinária ou pelo artesanato.

Ficou com vontade de conhecer essa maravilha no Nordeste? Então, é hora de se planejar. Visite nosso site e descubra as atrações turísticas que a cidade de Natal reserva para você. São mais de 17 opções, disponíveis durante o ano todo.

Para reservas, entre em contato conosco pelo WhatsApp (84) 9 9909-0990. Boa viagem!